Comprando Jogos Online Com Segurança


Para quem adora videogames, nada melhor do que poder comprar e vender jogos pela internet, e hoje essa não é uma tarefa difícil. Existem muitos sites de classificados em São Paulo que oferecem a vantagem de inserir gratuitamente. Além de poder anunciar no Brasil inteiro, atingindo um número sempre maior de pessoas, existem muitas empresas já conhecidas do grande público que usam internet para anunciar seus produtos.

Veja algumas dicas para comprar seu próximo videogame usado:


Ao entrar em sites de usados, tome as devidas precauções relacionadas à proteção das informações sensíveis, carta de crédito, conta bancária, etc. Selecione vendedores da sua região, assim você poderá testar os acessórios, além de favorecer o contato pessoal. Recolha informações sobre as condições gerais com fotos, siga as orientações nos sites especializados e outra informações, como: prazo de entrega, formas de pagamento, garantia, nota fiscal e devolução, impostos a pagar.

Comprando em sites de anúncios grátis, escolha um vendedor identificado como “power seller”, verifique se o produto está sendo leiloado ou pode ser comprado imediatamente. Verifique se o vendedor envia o produto para o Brasil (deve procurar em Ships to, e ver se esta incluído Brasil). Quanto ao valor total será calculado em base a cotação do dólar comercial, que é sempre mais alta daquela oficial.

Para quem compra no em sites de leilão online, os vendedores são obrigados a usar um sistema de mercado pago. Com ele você compra o produto e paga com cartão de crédito. Recebendo o produto você qualifica o vendedor, assim ele recebe o dinheiro. Se você não recebe o produto tem que negativar o vendedor e nesse caso você será ressarcido o valor. É muito seguro, mas não se esqueça de: ver sempre a reputação do vendedor.

Não esqueça que pela lei brasileira, todo o produto mesmo que usado, se o vendedor não informar a existência de qualquer defeito, o negócio pode ser desfeito, ou seja, mesmo sendo usado o produto usado também possui garantia!

Escrito por Ana Ferreri.

Postar um comentário